A RECEITA FEDERAL É O INSTRUMENTO DE SUSTENTAÇÃO DO ESTADO

Servidores federais e estaduais têm reajustes previstos para 2014.


Cerca de 1,7 milhão de servidores federais terão reajuste salarial no ano que se aproxima. Para a maior parte, o aumento vai corresponder à segunda das três parcelas da recomposição acertada entre a União e os sindicatos, em 2012. O EXTRA publica as tabelas com os valores dos salários e das gratificações de cerca de um milhão de funcionários das sete categorias mais numerosas: o Plano Geral de Cargos do Poder Executivo (PGPE), a carreira de Previdência, Saúde e Trabalho, os militares das Forças Armadas, os professores de universidades e colégios federais, os policiais rodoviários e o pessoal que recebe a gratificação Gdata (veja as tabelas aqui).

Para a maioria dos servidores, o reajuste total, considerando as três parcelas (2013, que já foi paga, 2014 e 2015) será de 15,8%. Mas os militares receberão mais, 30% ao todo, também em três vezes.

Conforme a categoria, o reajuste estará no salário referente a janeiro, pago em fevereiro — casos do PGPE e da carreira da Previdência, Saúde e Trabalho —, ou no pagamento relativo a março, que sairá em abril. Essa data vale para os professores e para os militares da Marinha, do Exército e da Aeronáutica.


Sindicato quer antecipar

A Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal (Condsef) vai voltar a pedir ao governo a antecipação da parcela de 2015 do aumento do funcionalismo. A reivindicação foi feita, sem sucesso, este ano.

— A inflação já corroeu todo o reajuste, mesmo sem a antecipação. O que estamos tentando fazer com essa proposta é diminuir o prejuízo — disse o secretário-geral da Condsef, Josemilton Costa.

A antecipação estará na pauta de reivindicações que a entidade vai apresentar à União no próximo ano. A paridade entre ativos, inativos e pensionistas, a criação de uma data-base e a regulamentação da negociação coletiva são algumas das outras demandas. Caso as negociações não avancem, há a chance de os servidores entrarem em greve em março.


Correções no estado

Os policiais civis e militares, os bombeiros e os inspetores de segurança e administração penitenciária serão os únicos servidores do estado a começar 2014 com aumento garantido. Esses funcionários vão receber um reajuste equivalente ao dobro da inflação acumulada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), entre fevereiro de 2013 e janeiro do próximo ano.

O percentual de aumento ainda não está fechado, mas, se o IPCA acumulado no período for de 6%, o estado vai conceder uma correção salarial de 12%. Seja qual for o tamanho da correção, a diferença será paga no salário referente a fevereiro. Serão beneficiadas cerca de 120 mil pessoas, entre ativos, inativos e pensionistas.

O aumento salarial foi confirmado, recentemente, pelo governador Sérgio Cabral e está previsto na lei que vem corrigindo os salários de policiais, bombeiros e inspetores de segurança e administração penitenciária, de maneira parcelada, desde 2012. Este ano, por exemplo, foram aplicados dois reajustes a essas categorias: um de 0,915%, em janeiro, e outro de 23,3%, em fevereiro.

Fonte: Jornal Extra



Notícia retirada do Portal do Servidor Federal: http://www.servidorfederal.com/2013/12/servidores-federais-e-estaduais-tem.html#ixzz2ovFFrf52

 

Você precisa estar logado para enviar comentários. Cadastre-se

Outros N. Salarial

Contato: 55 (71) 8104-4472 | Emails: cabrestosemno@gmail.com ou agneloregis@gmail.com

© Cabresto Sem Nó,  Desde Julho/2007| by WEB SITIOS